A Gênese como ela é!

A gênese segundo São Marcio: cp 171 ver 07:04

 

Num certo momento um deus entediado de si mesmo resolveu fazer um experimento, afinal não havia mais nada para fazer mesmo.
Em seis dias (ele inventou o dia também, paradoxalmente antes do sol e da terra) ele criou os céus e a terra e na terra criou um paraíso, colocou lá animaizinhos e um casal de humanos robôs que deveriam viver felizes se multiplicando. No sétimo dia descansou, afinal ninguém é de aço mesmo onipotente.
Mas eis que com o passar dos dias o experimento começou a ficar enfadonho, e deus se entediou de novo.
Ele então resolveu ”agitar”, ou melhor, testar o casal. Colocou uma bela árvore com suculentos frutos do conhecimento geral, do bem e do mal, e alertou as cobaias para que em hipótese alguma tocassem neles.
Então num dia ensolarado, sabe-se lá por quais circunstâncias, o rival de deus denominado Barrabás, quer dizer Satanás, que ninguém sabe quem criou, resolveu meter o bedelho no experimento alheio. Disfarçou-se de serpente e foi-se enroscar na árvore proibida, esperou paciente até que a bobinha da cobaia denominada Eva se aproximou.
Começa aí o desando da maionese no experimento divinal. Pois bem, não é que, com poucas palavras o Sat, (Sat era o apelido de Satanás) consegue convencer a inocente cobaia a fuçar na árvore e colher o fruto da discórdia?!
Para completar a desgraça, Eva apresenta o tal fruto ao seu parceiro de experimento, igualmente inocente, dando início à famosa saga da humanidade que deixou de ser robô no paraíso.
Claro que a experiência divina foi pro beleléu, deus se enfureceu e expulsou os dois, Eva de brinde ainda ganhou a menstruação e as dores do parto. Acho que ele queria que eles continuassem eternamente robôs naquele paraíso original. Na verdade inconscientemente, deus queria mesmo era uma bagunça geral.
À partir daí as cobaias tiveram que lutar pra ganhar o pão de cada dia, e estavam se dando bem nisso, fizeram até dois lindos rebentos que cresceram e receberam os nomes de Caim e Abel.
Ah! Mas acha que deus ia se contentar com tanta calmaria? Claro que não! O poderoso experimentador resolveu de novo meter o bedelho no experimento que estava até legalzinho nesse momento. Como a estória da árvore, por causa de Sat, não ia mais ”colar”, deus resolveu mexer com os irmãos Caim e Abel. Coitados!
Ele então lhes pediu uma oferenda bem feitinha, e Abel afeito ao trato de animais lhe ofereceu aquilo que seria o primeiro churrasco gaúcho da história da humanidade; juntou uns bichinhos e tacou-lhes fogo. Que maravilha! Deus lá das alturas extasiou-se com o cheiro de carne tostada, apesar de não ter narinas.
Então chegou a vez de Caim, afeito à lida no campo, ele escolheu as melhores frutas e as melhores sementes que pode conseguir. Coitado, mal sabia ele que deus não era vegetariano. O odor de vegetais queimando não agradou ao senhor.
O poderoso senhor das alturas, ”justo” e ”bondoso” ao extremo, desdenhou das oferendas de Caim, desdenhou de dar dó e assim fez surgir o primeiro caso de inveja da pobre humanidade que estava porvir. Como em efeito cascata, surgiu também à seguir o primeiro caso de fraticídio da história. Sim, Caim matou seu pobre irmão churrasqueiro.
Caim caiu em desgraça, o poderoso senhor de tudo queria já instituir a primeira pena capital e o rapaz invejoso começou a ver a ‘’viola em cacos’’ . Sat então chamou a atenção de deus (eles fizeram as pazes) para o fato de que ele ainda não havia instituído um código penal à humanidade, assim não poderia punir Caim, pois decerto o moço não sabia ainda que matar era proibido, pois até esse momento a única proibição se referia à árvore da discórdia. Como deus era justo, justíssimo, acabou por poupar Caim da pena mortal, apenas ordenou que ele fosse vagar pela terra como um errante, marcado na testa com um sinal identificando-o como vegetariano.
À partir dai a humanidade foi-se multiplicando incestuosamente até ocupar uma parte do mundo terreno. Sem mais a intervenção do experimentador tudo foi-se ajeitando, com os humanos cuidando de suas vidinhas e se reunindo em grupos formando aquilo que chamamos de tribos e mais tarde, povos!
Masssss…Certa vez deus estava deprê e chateado com o rumo que as coisas estavam tomando, e num lance tresloucado resolveu acabar de vez com o experimento usando água, muita água. Pensou, pensou e acabou por decidir que não acabaria com tudo. Deu então ordens expressas a um tal de Noé para que construísse o primeiro transatlântico (atlântico?) do mundo, para colocar um casal de cada espécie de animais junto com a sua família.
Sabe-se lá como, Noé conseguiu realizar a proeza. Tudo ficou pronto, os animais acomodados, a tripulação à postos e deus abriu as comportas do céu. Choveu à baldadas, inundou tudo, todos os que não estavam na ”banheira” e não sabiam nadar pereceram por excesso de água.
Bom! Depois dessa aventura aquática, as águas foram tragadas para o interior da terra, formando as famosas hidro-placas, e tudo começou à florescer de novo. Uma humanidade novinha em folha iria povoar a terra novamente junto com os novíssimos animaizinhos e plantinhas. Uma belezura de se ver! O tempo passou e passou ! De novo os humanos se dividiram em povos e tribos distintas.
Mas aí! Vocês sabem né? O erro de projeto continuou, estava escondido no DNA corrompido pelo tal fruto lá do comecinho da estórinha. E a ”merda” toda começou de novo, as coisas não aconteciam como previsto pelas teorias divinas e os homens começaram de novo à criar encrencas por diversos motivos. Oh povo desunido! E pior, estavam se esquecendo de deus.
Ai, ai, ai! Não é que deus onitudo resolve intervir de novo?! Sat em sua angelical sabedoria aconselhou-o de novo de forma a evitar atitudes intempestivas.
Dessa vez o magnânimo escolhe um povo errante e passa à protege-los e orienta-los pessoalmente e descaradamente, deixando as outras tribos ao ”deus dará”, (ah! Foi por causa disso que essa expressão foi criada) dessa forma os hebreus, o povo escolhido, começam a prosperar mais que os outro. Ganhavam as contentas e tomavam tudo daqueles que se metiam em seu caminho. Era meio injusto, porque deus os protegia e eles assim faziam e aconteciam dominando tudo e todos, foi uma carnificina sem dó e nem piedade, apesar da regrinha básica ditada por deus aos Hebreus: NÃO MATARAS. Como gás-pimenta nos olhos dos outros é refresco, tudo se justificava, até matança de mulheres grávidas e crianças pequeninas. Vá-se entender.
Sei lá eu se isso agradava totalmente o experimentador, agora denominado de Javé, o senhor dos Hebreus. Certamente não o agradava tanto assim, ele queria ser o senhor de toda a humanidade com a ajuda deles. Mesmo com seu esforço divino junto aos Hebreus, o máximo que conseguiu foi ser reconhecido apenas pelos mesmos Hebreus. O resto do mundo ”cagava e andava” pra ele, (ah, foi por isso que essa expressão também foi cunhada) e outros deuses pululavam entre os outros povos perdidos, para o seu desgosto.
Deus se enfureceu de novo, ia pessoalmente desfechar o golpe fatal nos humanos. Só que novamente se acalmou, desconfio que ele de novo ouviu os conselhos de Sat, chamado agora de Lúcifer. Isso o impediu de fazer água em abundância outra vez. Sat ardilosamente argumentou que ele deveria sentir na pele o que os humanos sentiam para poder entender o porque deles agirem de forma tão complicada. Deus meditou, pensou e inventou então um jeito de poder ter a sensação de ser humano. O maluco engravidou uma pobre virgem, sabe-se la como, mas isso não importa, lembrem-se da ONIPOTÊNCIA.
E eis que temos agora um semi-deus, um avatar de carne e osso para sentir na pele, igual Hércules, as agruras de ser humano e limitado. Infelizmente o pobre não era tão forte e musculoso como Hércules, acabou comendo o ”pão que o diabo amassou” (outra expressão e sua origem) nas mãos dos seus irmãos que não o reconheceram com um deus vivo. Também pudera, o deus deles era tido como o senhor pode-tudo, nada comparado ao franzino moço que se chamava Jesus e que se dizia O Cristo.
Não preciso dizer que deu merda de novo. Deus com interface direta com Jesus sentiu toda dor do seu remoto. E doeu, doeu muito! O poderoso assim compreendeu porque os humanos eram daquela forma tão singular e isso foi a ‘’salvação da lavoura’’ (outra). Ou. melhor, na verdade a salvação do experimento de deus se deu por outro motivo que contarei à seguir.
Uns romanos expertos, viram que muitas pessoas começaram a acreditar na estória do Cristo na cruz que ressuscitou, formataram tudo de tal modo que tomaram pra sí uma excelente ferramenta de dominação popular, a religião monoteísta.
Chega de tantos deuses com características diferentes, bastava um só com seu dedo apontado em riste dizendo: ”Creia em mim ou queimará no inferno de fogo e enxofre.” Pronto!
E finalmente deus se universalizou pelas mãos dos competentes Romanos. Danem-se os Hebreus!
Quase, né. Deus havia se esquecido dos povos orientais e todos aqueles que nunca tiveram contado com a expansão romana.

Sat, ou melhor, Lúcifer, mandou avisar que deus está descontente de novo, apesar dos esforços Romanos ele não é adorado por toda a humanidade. O poderoso mandou um tal de João escrever um troço chamado Apocalipse, e ele pretende usar esse script para realizar o fim-dos-tempos definitivo. Tremei humanidade ingrata!
Ah! Lúcifer me disse que o senhor dos tempos mandou-me avisar que seu nome DEVE SER ESCRITO COM MAIÚSCULA. PORRA!
Eu discordo humildemente, ‘’deus’’ é substantivo comum. E o escritor sou eu. PORRA!


Dois mil anos se passaram e tem gente que ainda acredita literalmente nessa singela estorinha da carochinha divina.

 

Anúncios

43 comentários em “A Gênese como ela é!”

  1. Hahaha, olá Criaturo de deus.
    Você agora fez jus à frase de Bertrand Russell quando ele disse que “A maioria das pessoas preferiria morrer a pensar. De fato, muitas o fazem”.

    Nunca me diverti tanto como essa versão do criacionismo lembrando que o mundo que deus criou limita-se a Terra e os demais corpos celestes eram meros pontos luminosos chamados por estrelas que inclusive corriam o risco de cair, esmagando toda vida animal, vegetal e deformar a geografia da terra magicamente construída em 6 dias. Mas, ficou por explicar como foi que deus antes de existir “criou se- a si mesmo”.
    A enumeração dos erros divinos não para, mesmo porque esse deus é por demais humano.
    Agora sim, uma história com narrativa racional e lógica e não aquela de Gênesis escrita pelos judeus até Deuteronômio, uma colcha de retalhos costurada por contos, lendas e deuses míticos desde o início da civilização.
    Depois que os judeus pararam de escrever os primeiros cinco livros, o restante da bíblia foi “encheção de linguiça” com um amontoado de folhetos rotos selecionados pelo vaticano.
    É verdade que os judeus negam Jesus como o Messias alegando que ele foi apenas mais um dos profetas da época. Certamente terão que esperar uma eternidade até encontrar o verdadeiro filho desse deus que não existe senão na imaginação do homem. Mas, daqui a milênios esse deus vai morrer como morreram todos que existiram desde a era paleolítica.

    Fica difícil acreditar num livro originalmente escrito em 3 idiomas e traduzido para mais de 2.400 línguas e já foi constatado que a Bíblia que circula hoje, foi adulterada pelos tradutores com cerca de 52.000 erros.

    Abç

    Curtir

  2. Elma

    Hahaha, olá Criaturo de deus.
    Você agora fez jus à frase de Bertrand Russell quando ele disse que “A maioria das pessoas preferiria morrer a pensar. De fato, muitas o fazem”.

    olá Elma seja bem vinda!
    Russsel esta entre nós!

    na verdade este texto bem irônico não é da minha autoria e sim do Marcio que anda sumido!

    Nunca me diverti tanto como essa versão do criacionismo lembrando que o mundo que deus criou limita-se a Terra e os demais corpos celestes eram meros pontos luminosos chamados por estrelas que inclusive corriam o risco de cair, esmagando toda vida animal, vegetal e deformar a geografia da terra magicamente construída em 6 dias. Mas, ficou por explicar como foi que deus antes de existir “criou se- a si mesmo”.

    na verdade Deus não explica ele existe para ser conscientizado, os fatos estão ai dores, sofrimentos e alegria e prazer, nascimento e morte cada ser pode tirar suas próprias conclusões.
    Quanto a criação ela é um conceito humano equivocado, baseado no fato de possuirmos memória de vidas efêmeras julgamos que em tudo deve haver um antes e um depois, pois não conseguimos conceber o ser desde de sempre!

    A enumeração dos erros divinos não para, mesmo porque esse deus é por demais humano.
    Agora sim, uma história com narrativa racional e lógica e não aquela de Gênesis escrita pelos judeus até Deuteronômio, uma colcha de retalhos costurada por contos, lendas e deuses míticos desde o início da civilização.

    é se se espantar a capacidade criativa e intuitiva de Moises tentando explicar as criações divinas e não é que ele acertou algumas ordens ?

    Depois que os judeus pararam de escrever os primeiros cinco livros, o restante da bíblia foi “encheção de linguiça” com um amontoado de folhetos rotos selecionados pelo vaticano.

    digamos que a maior parte resumi-se a politica humanas apossando-se da autoridade divina,mas temos sim Lies inspiradas por Deus como “não matar, mentir ,nem roubar” estas são leis universais eternas e imutáveis!

    É verdade que os judeus negam Jesus como o Messias alegando que ele foi apenas mais um dos profetas da época.

    os Fariseus eram adeptos dos deus do exércitos sanguinolento de Moisés, cujo o simbolo era o da cruz invertida em forma de espada!

    Certamente terão que esperar uma eternidade até encontrar o verdadeiro filho desse deus que não existe senão na imaginação do homem. Mas, daqui a milênios esse deus vai morrer como morreram todos que existiram desde a era paleolítica.

    negativo ! como Jesus previu sua morte: ” na verdade se a semente não morrer não conseguira gerar bons frutos” eis que até os dias de hoje muitas pessoas se guiam pelas ações de Jesus , é como se ele vivesse através de milhares de pessoas.

    Fica difícil acreditar num livro originalmente escrito em 3 idiomas e traduzido para mais de 2.400 línguas e já foi constatado que a Bíblia que circula hoje, foi adulterada pelos tradutores com cerca de 52.000 erros.

    é verdade!

    sds

    Curtir

  3. Adão andava triste pelo paraíso pensando que nunca teria uma mãe , então deus disse Adão seja mais otimista lembre-se que voce também não terá sogra!

    O pior não é isso não!!! O lado triste na estória é que o (vi)Adão não terá nem herança, já que seu papaizim é eterno!!!

    Curtido por 1 pessoa

  4. em compensação filho de peixe…peixinho é…glub…glub..glub…se voce acredita …tem fé que em breve deixará de existir qual é o sentido da vida que te move ?

    Curtir

  5. Vander, tu não se cansas de criar um espantalho a um tema que não conheces e sobre ele, realizar os teus comentários toscos? A “estória da carochinha” é este espantalho que criaste e não o que a Bíblia revela.
    Porque não tentas elaborar uma estória melhor ao seu deus, pois além de ser contraditório e incompetente, ele é imoral.
    Vamos lá Vander, faça uma estorinha assim sobre o deus no qual tu achas existir. Gostaria de rir um pouco. rsrsrsrs 😀

    Curtir

  6. Dioguito

    ressuscitasse! ontem lembrei de voce ! andas sumido!
    pensei que tivesse sido arrebatado ?

    na verdade este texto engraçado é do Marcio, mal grado as sátiras tem la as suas lógicas e ilógicas!

    No nosso ultimo debate voce passou a questionar minha crenças:

    https://religiaodeuslivre.wordpress.com/2013/10/25/nao-existe-um-criador/

    de forma mais lógica que tenta defender a sua, gostaria continuar tal discussão que começou aqui:

    https://religiaodeuslivre.wordpress.com/2015/11/25/falando-sobre-deus/

    Curtir

    1. Ah sim……. está explicado…..
      Um ATEU, que provavelmente nem sequer a leu inteira uma só vez (estuda-la então… nem pensar) palpitando no assunto que não conhece.
      Acho que o espantalho até que foi pouco. 😉

      Quanto aos links… confesso que nem lembrava deles. Quando tiver um tempo, darei uma olhada.
      Abraços.

      Curtir

  7. Ah sim……. está explicado…..
    Um ATEU, que provavelmente nem sequer a leu inteira uma só vez (estuda-la então… nem pensar) palpitando no assunto que não conhece.
    Acho que o espantalho até que foi pouco.😉

    <

    blockquote>

    Ui, ui, ui!!!! Mi, mi, mi!!!! Buá, buá, buá!!!!

    Curtir

  8. No meu ver, no livro de gêneses, o Pai trata o conhecimento como fruto, os sêres portadores desse fruto como árvores, o rio é a comunicação entre os sêres, a água é o conteúdo do que se transmite e a vida é o eterno diálogo. Creio que o compartilhamento do conhecimento seja o maior fruto que o Cristo nos ensinou a dar.
    Com estes conceitos em mente, descrevo o gêneses assim: o Pai disse que há no jardim sêres com conhecimento do bem e do mal; não consultem estes sêres (pois eu já estou lhes orientando) pois se perder a referência (ele) estará perdido (morrerás). Mas, infelizmente Adão e Eva preferiram ouvir a serpente (ao ventrilogo Diabo). À partir daí quem assumiu o lugar do Pai foi o Diabo.
    Não é atoa que quem redigiu este tópico só encontrou contradições e que parece ser um conto para criancinhas!

    Curtir

  9. Ron Ron

    é contraditório dizer : “Creio que o compartilhamento do conhecimento seja o maior fruto que o Cristo nos ensinou a dar.” e acreditar que o homem foi proibido por Deus a obter conhecimento dentro do paraiso!
    assim ja ter criado o sexo e dizer que não podiam transar ?

    Curtir

  10. Pedir prioridade para ser a nossa referência é um mal pedido? Você é que diz que isto não faz sentido!
    Quanto ao sexo, Cristo não nos proibiu de praticar o sexo. O problema é que o Diabo é que incentivou o sexo prematuro e irresponsável. O maior mal que Jesus deixou permanecer foi a ameaça de irem para o inferno! Mas, o Cristo foi enfático em dizer que a nossa ida para o inferno ou para o céu depende exclusivamente da própria pessoa (do reconhecimento de seus erros e de quem induz ao erro).

    Curtir

  11. Quem disse que prego o desgoverno? Eu disse que o governo é útil para quem precisa dele.
    Nos primórdios da consciência humana o Diabo habitava o paraiso (a Terra imaculada). Só após o pecado original é que o Pai morreu (se afastou, mas não nos abandonou). O homem morreu para o Pai e quem viveu foi o Diabo (o farsante e usurpador).
    Perceba que a boa cultura (vinda do Pai) é um conjunto e não uma mera coisa.
    Andei lendo seus comentários em religiaoeveneno e no forumcetico. Lastimo sua deusilusao. Mas, não posso fazer mais do que tenho feito.

    Curtir

    1. ron ron

      como pode o paraiso de uma terra imaculada habitar um diabo ?
      existe o paraiso das drogas , dos ladrões, dos mentirosos, dos maldosos? Existe só se for para eles!
      sou o que sou onde estou!

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s