Onde Deus toca mais os céticos

Talvez por ainda haver um resquício de memória espiritual crianças tendem a possuir uma maior crença nata, depois  reforçada pela maioria dos pais crentes e cultura social religiosa, dentre esse meio elas tendem a se tornarem crentes que Deus:

Existe

É bom

Onipotente

Onipresente

Onisciente

 

Assim é que a maioria dos céticos são de ex-crentes, poucos são os que admitem um dia terem tido fé , porque  assim conseguem  se enxergarem  mais racionais, no entanto a origem da razão crente e descrente permanece a mesma , ela é o fruto do sentidos físicos que criam suas realidades consciente, antes lhe  inseriam  a crença de que estavam certos e agora também.

Os que  se fizeram céticos tornaram-se crentes dos sentidos criadores, mas como poderemos  fazer a luz tornar-se  parte da consciência de um deficiente visual nato? Talvez se todos os homens não tivessem esse sentido, a luz continuaria sendo tão  existente quanto Deus existe, porem anda despercebido pela realidade dos  sentidos  céticos.

Por mais que os que tenham consciência da existência da luz se esforçarem para conscientizar alguém desprovido deste sentido, em quanto humanos eles nunca terão essa consciência a não ser que aconteça um milagre restaurador deste sentido.

Mas socialmente falando quando é que ex-crentes passam a perder a fé ?

Normalmente quando começam a estudar filosofias e ciência baseada nos sentidos é que se vêem cada vez mais racionais, então suas razões materiais começam  a conflitar com a fé subjetivas inseridas neles:

Se existe por que não posso senti-lo ?

Se Deus é bom por que há dor e sofrimentos?

Se é onipotente porque não nos fez criaturas melhores ?

Se é onipresente então sente prazer no nosso sofrimento?

Se é onisciente é também um sádico ?

 

De fato diante da dor fica muito difícil crer  na existência de uma   bondade divina, quando o sentido só aponta para um sofrimento eminente, por mais que chore e grite desesperado Deus parece ser surdo alheio ao seu desespero.

Muitos são os que perderam a fé após desistirem de implorar a Deus  e não serem atendidos seus desejos mais caros, para os céticos isso deixou  bem claro que Deus não existe ou se existe não esta nem ai para o sofrimento das suas criaturas:

“papai é mal me faz sofrer, vou contar pra todo o mundo que para mim ele não existe mais” mimimimimi!
Se a vida criada por Deus é um mal, então por que a maioria deseja continuar vivendo e se possível eternamente ?

A existência do mal evidencia tanto a inexistência divina quanto a existência do bem pode evidenciar  sua existência.

Se  renegasse minha fé nas vezes que fui ouvido, eu seria um hipócrita e ingrato e se todas as vezes que não fui atendido tivesse perdido a fé a muito tempo seria um ateu.

Eis a questão do conceito Deus, ele não é fruto da razão dos sentidos e sim da “emoção”, é ela que cria ou descria Deus.

Para pessoas mais sensíveis e menos exigentes Deus se apresenta  mais pelas  coisas agradáveis da vida, já para céticos ele não existe nas coisas que lhe são mais desagradáveis como a morte, o sofrimento e a dor.

Vejam só! É o nosso ego cético  quem deseja ser deus, é ele quem deseja ter suas vontades realizadas, assim disse o nosso ego criador : “que se faça a minha vontade e semelhança, que a realidade externa me seja agradável ou então a desprezarei como se fosse obra de algo desprovido da minha inteligência”.

Enquanto crente, a realidade que  considero “divina” esta ai para atender a necessidade da existência comum, é o que agrada e desagrada  alguns indivíduos.

Ao desagradável  podemos atribuir ao deus da ignorância nata dela vêem todo o mal, mas se nascêssemos sabendo  conseguiríamos nos livrar de todo o mal?

Humm, acho que não!

Pois eis que a onisciência pode ser também um a espécie de mal que aprisiona  o ser dentro da responsabilidade máxima, não há mais para onde ir, não há mais ação nem um pensamento a ser criado…bye…bye …bye ..criador!

Se possuíssemos maior sabedoria poderíamos nos livrar dos males  impostos pela natureza mecânica, mas ainda sim nunca poderíamos nos livrar do males causados pela nossa vontade, porque esta é a emoção que forma o nosso ser único, não é Deus que cria nossa personalidade, são nossas escolhas por afinidades individuais do ser.

Mas o que seria “ o ser diferente”,  dentre sentidos físicos parecidos ? Apenas seres de personalidade também parecidas, então qual seria o  sentido físico que forma o “Eu” individual ? Nenhum! Pois  o  nosso  “eu” é construído pelos pensamentos subjetivos, é a  nossa emoção   quem cria uma realidade subjetiva própria dos seres únicos, caso contrario seriamos computadores programados para receber e processar somente realidades externas.

Mas, talvez  haja seres desprovidos dos sentidos físicos que ainda sim consigam sentir subjetivamente que estejam vivos.

De certa forma quando nossos sentidos físicos entram em repouso continuamos sentido que estamos vivos é quando nossa emoção esta muito ativa nos sonhos.

Se a idéia de um Deus bom ser incompatível com o mal sofrido e pior  praticado  pelas suas criaturas, a idéia de poder haver individualidade desprovida de  vontade é ilógica.

Mais ilógica ainda é haver vontade sem haver a possibilidade da opção pelo mal.

 

 

 

Anúncios

53 comentários em “Onde Deus toca mais os céticos”

  1. temos impressão que vivemos desde sempre e que sempre haverá uma amanhã , sim todos possuem fé que haverá um futuro , isto é instintivo:
    sem vontade não seriamos, se voce não acreditasse no futuro não daria o proximo passo a frente, se da é porque tem fé que conseguira sair do lugar,mas nunca poderá prever ou garantir que isso acontecerá de fato, mesmo assim a cada passo tem fé que conseguirá, moral da história:
    A fé é o que te move” ….ha…ha…ha…ha..ha …melhor impossível! ::)

    Curtir

  2. Um post novo! E já tem algumas semanas de velho! As antigas posições de dor e dependência continuam! A dor, seja qual for, é apenas mais uma informação que recebemos. Mesmo que ela seja desagradável é preciso estar acima dela para a analizar com a razão e não com a emoção. O Pai não veio trazer escuridão e nem a dependência dele. Fazer milagres não é do interêsse do Pai (isto cheira à escuridão). Para que temos cabeça, mãos e pés? Mudei meu coração para a cabeça, pois, tudo se passa lá (e não em um órgão repetitivo). A nossa ignorância inicial não justifica a burrice do amanhã (seriamos eternos acéfalos). A luz alavanca a luz: a boa informação é virtuosa, a má conduz ao vício. Dizem os espíritas que o uso do cachimbo deixa a boca torta, então, abandone maus habitos! O Pai é insensível? Não conhecem Pai! E pedem o que eles podem fazer com suas próprias mãos e cabeças e vivem repetindo pedidos, como se o Pai fosse surdo! Quem é o insensível? Querem um sinal? Nenhum (em Marcos) ou continua vivo (Jonas em Mateus), escolha!

    Curtir

  3. Concluo que não há nenhum motivo ou razão ou fundamento para temer ao Pai. Tema ao Diabo e trema também (pois ele é um terrorista, opressor, irado e violento). O Pai não tem partido em sua origem, mas, na presença do Diabo ele se tornou um partidário do bem (opositor passivo).
    Quem cultiva o bem torna-se representante do Pai e o Pai nele habita. Quem cultiva o mal é representante do Diabo. Quem cultiva um meio termo está na bacia das incertezas e continua perdido (escuridão). As consequências da mensagem de Jesus é outro assunto.

    Curtir

  4. ja que devemos expulsar o diabo, comecemos a purificar os nossos diabos da maldade, preguiça, inveja, fofoca, insensibilidade, cobiça , conseguir isso levaríamos bem mais que uma unica vida, é trabalho para uma eternidade!
    Então até todos diabos serem auto anulados, estaremos fadados a conviver com ele.

    Curtir

  5. Estive pesquisando sobre “acima da matéria”. Encontrei muitos textos de espíritas cristãos! O que os diferencia do meu pensamento é que o meu sentimento é racional. Esta condição de estado da razão não vem de graça, nem como mágica. Demora ter perfeito controle de si próprio e tudo estará conspirando contra o seu empenho!
    Quanto ao Diabo, ele é um ser à parte como o Pai também o é. O “Pai habita em nós” é uma ressonância ente ele e eu. Assim, cria-se uma ligação entre nós. Se vou superar a força da gravidade, isto é o de menos.

    Curtir

  6. Prefiro pensar que o mau é um pobre coitado e que se não sabermos recebê-lo estaremos no mesmo barco do que ele. Não precisamos do mau, mas, ele precisa de nós. Não fujo nem do Diabo!

    Curtir

  7. A igreja católica é avalista da inquisição e das cruzadas na Europa. Tudo contra os heréticos daquela época. Sou um herético diferente, que não depreza ninguém e que levo em consideração todas as partes da bíblia. Mataram, furtaram, sequestraram bens e expulsaram em nome do Diabo. Quem é o herege afinal? Dizer que estas igrejas são santas é absurdo. Hoje, o Diabo tá mais sofisticado. Seguem ao Papa, pastores, padres e outros e dizem que seguem a Cristo (meio Cristo não é um Cristo inteiro).

    Curtir

  8. Compartilhamos de um mesmo canal e não fujo de minhas responsabilidades. Seu blog é quase desconhecido pelo Google. O robô de busca e indexação deles previlegia os sites de maior movimento. Quem fica parado desaparece!
    Este mundo é uma confusão de interferências e precisamos estar acima de todas elas. Só com a meditação constante e solitária (com o Pai) para sair da barulheira do dia a dia e colocar a sua casa (seu corpo físico) em ordem.

    Curtir

  9. Ronaldo

    não são poucos os blogs relacionados foruns de discussão religiosa, menos ainda as pessoas que dedicam algum tempo em tais discussões, é comum encontrar-mos os mesmos foristas em blogs diferentes os tradicionais são ainda os mais visitados, no entanto o numero dos que se propões debater neles são bem restritos quase sempre são os mesmos.
    eu frequento alguns e gosto como passatempo e reflexão.

    Curtir

  10. Realmente, a maioria destes blogs religiosos não são abertos ao debate. Há uma censura brava e a há uma preconcepção de que o deus mau é o mesmo que o do deus bom. São sectaristas, pois, eles me consideram uma pessoa má. São poucos os blogs religiosos realmente abertos e que as pessoas sejam sinceras e sem preconceitos. A censura deles denota o despreparo dos mesmos para receberem todo tipo de pessoa. Quem quer publicar algo lá tem que se encaixar no controle deles. Foi isto que Jesus pregou?!

    Curtir

  11. A diferença entre o controle e o descontrole de si PARECE mínima ou quase nada: é só não começar! Para desencadear uma reação orgânica basta um pensamento neste sentido. O ódio gera o ódio e, assim, desencadeia a nefasta reação. Este é só um exemplo. A posição do espírito tem que ser absoluta: não pode haver dúvida nenhuma. A dúvida gera a brecha e vai tudo para a estaca zero. A razão precisa superar a dúvida. Só assim conseguirá o pleno controle de si. É bom ter uma vasta cultura para não fazer besteira e para firmar seus pés na rocha.

    Curtir

  12. Para fazer o ideal basta começar e não parar. Também, a dúvida tem que ser exterminada por convicção bem fundamentada. Há vários tipos de trabalho e nem sempre quem está parado está ocioso. Quem é dono do seu tempo é a própria pessoa (cobre de si e reclame de si). Quem for mais capaz, maiores serão as suas responsabilidades e mais lhe será dado. Querer não é poder. Mas, se es verdadiramente capaz, o Pai lhe dará para cuidar (no seu nível).

    Curtir

  13. Ron

    não pense voce que só os sites religiosos são verdadeiros clubes do bolinha, ha tambem os céticos onde a censura é severa, imagine voce que tentei publicar este mesmo tópico no ATEUS NET e simplesmente eles rapidamente deletaram , sem maiores explicações, vai ver que ficaram “muito tocados” com os argumentos apresentados, não é atoa que estão perdendo adeptos e ficando só os proprietários.

    Curtir

  14. O fato desta vida ser a única faz com que os céticos tentem tirar o máximo delas, talvez por isso não se matam.

    ha…ha…..ha…ha….ha..ha….tentam economizar vidas que afirmam que irão perde-la, ateismo sem sentido de fato é ilógico!
    se o fim é inevitável , que te importa os meios para alcança-lo ?
    não importa direção nem o sentido se o final será o mesmo
    perdidos dentro de um labirinto onde a unica saída é a fatal inexistência, ainda se iludem escolhendo o melhor caminho?
    será que estão tentando enxergar uma luz no final do túnel ?

    Curtir

  15. Também tenho experiências semelhantes em fóruns e blogs de todo tipo. Eles já vem com más interpretações (preconceitos) e se faço uma crítica e uso qualquer expressão deletéria, eles já se armam de “paus e pedras”! Eles não procuram conversar para saber exatamente o que eu queria dizer. É como se aprovassem só o querem ouvir ou o que está de acordo com o raciocínio deles. Normalmente quem tem um pensamento diferente é tratado com desconfiança. Veja o caso de Jesus! E, em pleno século XXI continua a fata de preparo para o diálogo.
    Se fazer milagres e dar seu testemunho não surtiu muito efeito na época de Jesus! Se percebemos tantos fatos mal explicados e estranhos, vou aderir a explicações mal feitas? As vezes você usa um pensamento invertido, de lógica reversa e adianta? Melhor é dar o bom exemplo. Se eles perceberem que estamos bem avançados em relação a eles, seria a melhor propaganda e respeito ao Pai. As maiores contribuição que podemos dar está no respeito e no cuidado ao próximo. Jesus não tirou a nossa cruz e nem levou os nossos pecados (como se fosse uma regra). É preciso entender que se não houver a mudança de quem foi perdoado, todo o esforço de quem perdoou será inútil. Será que só eu que percebi que o Pai respeita a integridade plena do ser humano e que ele nunca foi pedra de tropeço para nós?

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s