AVATAR QUESTIONA IMPERFEIÇÃO DA CRIAÇÃO

por: Criaturo

Aceitar a imperfeição causando o sofrimento apenas como um consolo do aprendizado realmente não faz sentido, mas, ser feliz sem antes ter conhecido a infelicidade, também não.
Não  estamos aqui neste “vale de lágrimas” apenas pelas lágrimas, nem tão pouco apenas pelo mérito do aprendizado, mas também pelos sorrisos e alegrias de nos vermos  capazes em superar nossas imperfeições e dificuldades, amando e sendo amados.
O prazer de viver é o que justifica a Bondade Divina se manifestando através de todas as suas criaturas brigando por suas vidas até o ultimo suspiro, até os mais sofredores irracionais agem assim para darem testemunho que a bondade divina ainda é maior que o seu sofrimento.
Jó :” Se aprendi a receber com boa vontade tudo de bom que Deus me deu, por rejeitaria as que eu considerar “ruins” ?
Ingratidão seria ter pernas sadias e pedir para nascer com rodas “perfeitas”, ou quem sabe com asas  ? Quando existem milhares de pessoas deficientes, mantendo uma fé que ajuda a superar suas dificuldades.
O mesmo Deus que te deu as dificuldades , também te proporcionou as ferramentas naturais associadas ao prazer da autonomia de poder resolver os seus próprios problemas.
Não reclame pelo prazer de andar, nem inveje os pássaros, pois a cada um é dado conforme as suas obras e conforme as suas necessidades e não conforme a suas vontades, “isso graça a Deus”, caso contrario seria o fim!
A inveja tem o poder de transformar anjos em demônios e isto é valido também para homens.
Então porque pedir por algo impossível? Já que inconscientemente tenta a Deus, pedindo pela morte eterna e contraria a criação divina na anulação do seu próprio ser, desejando assumir a “Única Personalidade Divina e Perfeita “?
“ Ser Perfeito” só existe um: DEUS !
Ele pode te tornar perfeito, mas não deseja isso! Logo para você perfeição torna-se algo apenas desejável, pois Deus não fez e nunca fará de você apenas um reflexo da “Perfeição Dele”, ele ama a sua personalidade alma “também única e diferente” da dele.
Deus tende ao infinito pela divisão, e não retrocede a sua Unidade Perfeita pela soma do que já foi dividido em diferenças propositais.
Deus se apresenta pelas suas”diferenças” e não por uma “Única Perfeita Igualdade “, caso contrario não teria a quem se apresentar, já que tudo seria ele mesmo.
Tão correto, tão bonito…………tão Único!
O fato de você poder questionar Deus, prova que ele conseguiu criar algo que não seja ele mesmo.
Se algum dia você vir a deixar de questionar Deus você será “Deus”, isto é tão impossível quanto deixar de existir.
Então continue questionando sempre provando que você não é Deus e sim uma personalidade alma diferente da Perfeição Deus capaz de atender todas as nossas necessidades.
Sua necessidade não prova que Deus não existe e sim que você se distanciou dele.

Anúncios

8 comentários em “AVATAR QUESTIONA IMPERFEIÇÃO DA CRIAÇÃO”

  1. Caro Criaturo,

    Aceitar a imperfeição causando o sofrimento apenas como um consolo do aprendizado realmente não faz sentido, mas, ser feliz sem antes ter conhecido a infelicidade, também não.</blockquote)

    Eu acho que conceitos tais como: perfeição e imperfeição, bom ou mau, bem e mal, só existem por causa de nossas limitações físicas e são relativas à elas. Se fossemos literalmente indestrutíveis tais conceitos não existiriam, logo para um hipotético deus onipotente eles não fazem sentido algum.
    Felicidade também é algo tão subjetivo e relativo que não dá pra se aferir esse sentimento por correlações apenas físicas. Acho que é falso a afirmativa de que só é feliz por comparação ao seu contrário, a infelicidade.
    Alguém que jamais teve contato com eventos infelizes, provavelmente será feliz simplesmente por esse motivo.

    Não estamos aqui neste “vale de lágrimas” apenas pelas lágrimas, nem tão pouco apenas pelo mérito do aprendizado, mas também pelos sorrisos e alegrias de nos vermos capazes em superar nossas imperfeições e dificuldades, amando e sendo amados.
    O prazer de viver é o que justifica a Bondade Divina se manifestando através de todas as suas criaturas brigando por suas vidas até o ultimo suspiro, até os mais sofredores irracionais agem assim para darem testemunho que a bondade divina ainda é maior que o seu sofrimento.

    Palavras bonitinhas jamais certificariam um raciocínio por si só. Somos limitados fisicamente e estamos inseridos em um meio que nos é hostil por vezes, somos atingidos por fatos traumáticos que nem sempre foram provocados por nós ou outros, a natureza nos atinge indiferentemente, o sentido de infelicidade advém desses traumas que afetam o nosso ser limitado.
    E temos de aprender a evitar, na medida do possível, estarmos inseridos em potenciais eventos danosos, aprender a também resolver os problemas que nos atingem.
    As criaturas brigam pela sobrevivência por instinto de preservação e não por manifestação de alguma bondade divina. Uma bondade de um ser atuante procuraria evitar e afastar seres limitados de eventos traumáticos.

    Ingratidão seria ter pernas sadias e pedir para nascer com rodas “perfeitas”, ou quem sabe com asas ? Quando existem milhares de pessoas deficientes, mantendo uma fé que ajuda a superar suas dificuldades.

    Cada um, cada um, cada ser deve lutar com as armas que tem, não ha saída, a natureza não privilegia ninguém, ou se supera as dificuldades ou acaba-se engolido pelos eventos cotidianos, na natureza os deficientes ficam sempre em desvantagem e acabam sendo eliminados sem dó e piedade. Seres com graus maiores de racionalidade acabam burlando um pouco essa lei ao proteger e ajudar os mais fracos e deficientes, o altruísmo humano é maravilhoso nesses casos.

    O mesmo Deus que te deu as dificuldades , também te proporcionou as ferramentas naturais associadas ao prazer da autonomia de poder resolver os seus próprios problemas.
    Não reclame pelo prazer de andar, nem inveje os pássaros, pois a cada um é dado conforme as suas obras e conforme as suas necessidades e não conforme a suas vontades, “isso graça a Deus”, caso contrario seria o fim!
    A inveja tem o poder de transformar anjos em demônios e isto é valido também para homens.

    As dificuldades e sofrimentos de cada um é devido as limitações próprias, que podem ser maiores ou menores se comparadas à média, elas surgem pela própria condição em que estamos inseridos, e só; é um misto de responsabilidades intrínsecas e ações externas alheias à nossa vontade. Não é preciso um deus vigilante decidindo quais dificuldades cada um deve ter, a natureza e nossa vida cotidiana já fazem isso.

    Então porque pedir por algo impossível? Já que inconscientemente tenta a Deus, pedindo pela morte eterna e contraria a criação divina na anulação do seu próprio ser, desejando assumir a “Única Personalidade Divina e Perfeita “?
    “ Ser Perfeito” só existe um: DEUS !
    Ele pode te tornar perfeito, mas não deseja isso! Logo para você perfeição torna-se algo apenas desejável, pois Deus não fez e nunca fará de você apenas um reflexo da “Perfeição Dele”, ele ama a sua personalidade alma “também única e diferente” da dele.

    Uma das razões de ser para a crença num deus protetor é a constatação de que somos falíveis e atingíveis pelas forças externas, logo, diante de nossas limitações tendemos a clamar por um protetor poderoso além das forças naturais.
    Projetamos um desejo de onipotência impossível de ser satisfeito, em um ser imaginário com atributos divinos que poderia nos proteger em tese.

    Deus tende ao infinito pela divisão, e não retrocede a sua Unidade Perfeita pela soma do que já foi dividido em diferenças propositais.
    Deus se apresenta pelas suas”diferenças” e não por uma “Única Perfeita Igualdade “, caso contrario não teria a quem se apresentar, já que tudo seria ele mesmo.
    Tão correto, tão bonito…………tão Único!

    Penso assim: supondo um deus eterno, e só havendo ele em dado momento, tal ser querendo criar algo diferente de si não poderia fazer isso fora de si (do nada), já que só ele existiria então (a existência dele anularia o nada absoluto), logo teria que modificar partes de si ou o todo de si, o universo é finito e delimitado, logo foi criado de parte do suposto deus.
    Poderíamos conjecturar um deus limitado dimensionalmente porém eterno, assim poderia usar do todo de si ou partes para criar algo novo.
    O universo é uma construção de partes que se unem em padrões, esses padrões é que podem ser destruídos, gerando as limitações que percebemos como imperfeições, geralmente não se destroem os padrões das partículas, altera-se mais os padrões moleculares na mecânica universal.

    O fato de você poder questionar Deus, prova que ele conseguiu criar algo que não seja ele mesmo.
    Se algum dia você vir a deixar de questionar Deus você será “Deus”, isto é tão impossível quanto deixar de existir.
    Então continue questionando sempre provando que você não é Deus e sim uma personalidade alma diferente da Perfeição Deus capaz de atender todas as nossas necessidades.
    Sua necessidade não prova que Deus não existe e sim que você se distanciou dele.

    Bom, se a criação originou-se de partes que não eram de deus, logo, deus não era único e onipresente, se deus era único, necessariamente o universo tem de ser uma parte modificada dele, não há como ser diferente.
    Então você deveria considerar que tudo no universo é parte modificada de um deus hipotético.
    Literalmente os seres conscientes do universo são partes, fragmentos de um deus.
    Nesse sentido, deus se impôs padrões limitados e mutáveis para compor outra coisa que chamamos universo, assim, cada mente que questiona deus seria a própria mente fragmentada desse deus procurando quem sabe se tornar uno de novo.

    Bom, eu já havia pensado nessa hipótese antes, depois eu a modifiquei e substituí o deus pelo sistema contido no vácuo quântico, retirando a consciência como propriedade inerente à ele enquanto vácuo, assim o evento universal se daria ao acaso, pelas flutuações quânticas e a consciência é gerada por padrões mais complexos que surgiram com a vida.

    Abraços! Grato!

    Curtir

  2. prezado Marcio
    Muito me honra a sua ilustre visita ao meu humilde blog, no que fico muito grato!
    Aprecio sua a sua forma educada e coerente de questionar e debater.
    O argumento ateista de que a imperfeição o mal e o sofrimento evidenciam a inexistência de um Deus perfeito e justo é muito usado pelos ateus nos debates, isto me levou a escrever estes posts:

    https://religiaodeuslivre.wordpress.com/2011/06/03/david-hume-x-questiona-perfeicao-divina/
    https://religiaodeuslivre.wordpress.com/2011/04/24/182/
    https://religiaodeuslivre.wordpress.com/2011/04/18/deus-x-imperfeicao-x-maldade-7/

    os quais acredito refutar este argumento, se for possível quando dispuser de um tempinho de uma olhada , discordando esteja a vontade para divergir, se conseguir ser coerente posso até rever meus conceitos.

    quanto aos seus questionamentos atuais eu vou estuda-los com carinho e depois responderei com a devida atenção que voce merece.

    Abraços, um Feliz Natal e próspero ano novo, um 2012 com muita paz, saúde , muito trabalho, realizações para voce e todos os que voce ama.

    Curtir

  3. PREZADO MARCIO
    Eu acho que conceitos tais como: perfeição e imperfeição, bom ou mau, bem e mal, só existem por causa de nossas limitações físicas e são relativas à elas.
    Concordo! para Deus só existe ele e o que ele criou, e o que ele criou é apenas “diferente” dele.
    Para nós humanos Deus é o símbolo do bem a ser seguido é a consciência da existência desta perfeição que nos da o conhecimento das nossas limitações e da nossa imperfeição.
    Se fossemos literalmente indestrutíveis tais conceitos não existiriam, logo para um hipotético deus onipotente eles não fazem sentido algum.
    Sim se fossemos Deus, estes conceitos de perfeição e imperfeição não fariam nenhum sentido, mas não sendo esta a nossa realidade, estes conceitos para nós continuam sendo validos.
    Alguém que jamais teve contato com eventos infelizes, provavelmente será feliz simplesmente por esse motivo.
    Eu diria que felizes não, simplesmente ignorantes do bem e do mal. (tipo adão e eva no paraíso)
    Mas, para Deus este conceito de infelicidade não existe por falta de referencia.
    Mas um ser humano desconhecedor do mal não saberá dizer o que é o Bem por falta de referencias , ou seja para o mal humano, a imperfeição humana, o sofrimento são apenas referencias para podermos sentir e entendermos, que existe uma força inteligente diferente disso, ou seja O Deus perfeito e bom.
    isto deveria servir de evidencias que fica impossível afirmar que o mal humano exista, sem a existência de uma Referencia contrario a isso, ou seja o Deus perfeito e bom.
    o sentido de infelicidade advém desses traumas que afetam o nosso ser limitado.
    E temos de aprender a evitar, na medida do possível, estarmos inseridos em potenciais eventos danosos, aprender a também resolver os problemas que nos atingem.

    Eu diria que o sentido da vida seria exatamente isto o aprendizado!
    As criaturas brigam pela sobrevivência por instinto de preservação e não por manifestação de alguma bondade divina. Uma bondade de um ser atuante procuraria evitar e afastar seres limitados de eventos traumáticos.
    Sim chame de instinto, mas diga qual a origem dele? E porque Deus deveria ter criado perfeitos robôs “felizes” , por não terem personalidade próprias ?
    na natureza os deficientes ficam sempre em desvantagem e acabam sendo eliminados sem dó e piedade. Seres com graus maiores de racionalidade acabam burlando um pouco essa lei ao proteger e ajudar os mais fracos e deficientes, o altruísmo humano é maravilhoso nesses casos.
    Que bom que o homem ja tenha conseguido aprender a não se rebaixar ao mesmo nivel dos “irracionais”!
    Não é preciso um deus vigilante decidindo quais dificuldades cada um deve ter, a natureza e nossa vida cotidiana já fazem isso.
    Vejo que voce acredita no deus acaso burro!
    Projetamos um desejo de onipotência impossível de ser satisfeito, em um ser imaginário com atributos divinos que poderia nos proteger em tese.
    Nem sempre é a esquizofrenia que tenta criar deuses, pois se afirmarmos que somos imperfeitos e maus, devemos usar mesma lógica para firmar que esta verdade só torna-se coerente acreditando em uma Referencia da Perfeição do Bem, ou seja de Deus.
    Poderíamos conjecturar um deus limitado dimensionalmente porém eterno, assim poderia usar do todo de si ou partes para criar algo novo.
    Então você deveria considerar que tudo no universo é parte modificada de um deus hipotético.

    Tenho reservas quanto a este seu deus panteísta! mas conforme o meu texto não descarto totalmente essa possibilidade, porem esta ideia panteísta não esta ainda muito bem assimilada por mim.
    O universo é uma construção de partes que se unem em padrões, esses padrões é que podem ser destruídos, gerando as limitações que percebemos como imperfeições, geralmente não se destroem os padrões das partículas, altera-se mais os padrões moleculares na mecânica universal.
    Jesus distinguiu duas energias uma mecânica física e mais limitada, e outra como mais inteligente com função de aprender controlando e manipular a primeira.
    “o que é carne é carne , o que é espirito é espirito”.
    Mas Deus é imutável e pode ser diferente dessas duas, seria a trindade: “Deus-espirito-materia”
    Bom, se a criação originou-se de partes que não eram de deus, logo, deus não era único e onipresente, se deus era único, necessariamente o universo tem de ser uma parte modificada dele, não há como ser diferente.
    Faz sentido! Isto faz de nós uma parte de Deus!
    Nesse sentido, deus se impôs padrões limitados e mutáveis para compor outra coisa que chamamos universo, assim, cada mente que questiona deus seria a própria mente fragmentada desse deus procurando quem sabe se tornar uno de novo.
    Tipo pedacinhos de um imã fragmentado ?
    Porem Deus não dividiu -se por inteiro e conservando o auto controle, eu tambem ja tinhaescrito sobre esta teoria , até exemplificando com graficos o aumento da consciência do ser através das reinteirações das pequenas consciências fragmentadas de Deus, mas esta idéia ainda não esta muito amadurecida.
    Bom, eu já havia pensado nessa hipótese antes, depois eu a modifiquei e substituí o deus pelo sistema contido no vácuo quântico
    Filosofia x ciência uma briga de foices no escuro.
    sds

    Curtir

  4. Vander
    Olá Vander, tudo bem com você?
    Você fez um comentário para o Gustavo que me deixou curioso:
    Deus não pode ser contido em livros nem dentro da sua cabecinha, portanto sua visão é semelhante a dos crentes biblicos, a diferença é que voce sabiamente não concorda com ela

    Deixe me ver se entendi, você é um crente que NÃO crê na bíblia??? Como assim???

    Esta caracteristica eu não conhecia de você.

    Um abraço,

    D&C

    Curtir

  5. D&C
    E aih, amigão! Feliz natal!
    o comentario foi para o ateu Barros.
    Nós Ja fizemos um longo debate biblico, não lembra ?
    Voce naõ aguentou a pressão e finalizou o debate justamente quando eu pretendia começar a questionar certas passagens .
    Mas, respondendo sua pergunta eu de fato não sou um crente 100% biblico.
    tudo de bom!

    Curtir

  6. prezado do Marcio

    gostaria que lesse os meus comentários abaixo que acredito estarem muito de acordo com a sua teoria da fragmentação divina no processo da criação humana, se achar muito extensos, leia apenas o final destinado ao Judas, pois esta bem resumido.
    sds

    Lucifer disse: Realmente, não da para se provar como existe um deus perfeito e justo deixando tudo de ruim acontecer em sua obra imperfeita.

    Este “tudo de ruim” não passa do limite que existe entre Deus e o homem, que diante da ilimitada criação divina torna-se quase insignificante.
    Quando Deus olha para o homem vê o todo, quando o homem olha para Deus só Vê pedaços de um gigantesco quebra cabeças.

    sybok disse: Isso joga por terra a ideia tradicional de bem e mal.
    A noção tradicional passa a ser em parte um erro do modo humano de pensar, uma vez que o “mal” passou a ser uma coisa desejável e necessária a vida.

    olhando de cima para baixo, imaginando o ponto de vista divino:

    MAL & BEM são apenas conceitos humanos usados para distinguirmos o homem de Deus.
    Bem= energia Deus, mal= energia homem nesses termos Bem e mal não significam que um seja Benéfico e o outro é maléfico no sentido de prejudicial, e sim que são apenas energias “diferentes” requisito esse necessário a criação da vida.

    do ponto de vista humano:

    o “Bem” é andarmos “voluntariamente” para o mais próximo possível da linha que separa o homem de Deus, aproximar-se da sua origem perfeita proporciona ao homem um “prazer” que alimenta sua existência e da o sentido a ser seguido para sua vida.
    O “Mal” é andarmos voluntariamente e intencionalmente para longe da perfeição “BEM” Deus, isto nos da uma sensação de vazio, acusada pela nossa consciência de que desejamos andar por caminhos errados causando nosso próprio sofrimento voluntario e por isso somos responsabilizados.

    sybok disse: 4 – Essa parte da culpa que nos é isentada, termina recaindo sobre Deus como um mal necessário, para produzir algo bom: a vida dos seres.

    Se entendi bem: voce quer dizer: Esta parte da culpa creditada a Deus nos torna inocentes pelo sofrimento imposto pela imperfeição da ignorância humana criada por Ele.
    ou Seja este tipo de sofrimento seria injusto por ter sido imposto por Deus .
    Esta sua afirmação só se torna valida se enxergamos o sofrimento humano com o único objetivo “Sádico” de impor uma dor sem razão! E desprezarmos seu valor didático possibilitando a existência da nossa vontade própria, ou uma referência necessária guiando para o prazer da Razão de uma Maior Consciência Deus.
    Aparentemente os animais irracionais são totalmente isentos de alguma culpa pelo sofrimento causado pela ignorância natural imposta pela criação divina.
    Isto faria de Deus um sádico, se não tivesse dado a eles tambem uma personalidade e vontade própria as quais lhes “possibilitam” amenizar o eterno e inevitável sofrimento de existir e não poder ser Deus, pela vontade própria de desejar aproximar-se o Bem da maior consciência Deus.

    Não esta escrito : Sois “deuses” ?

    Se existisse apenas Deus esse conceito humano do Bem & mal não fariam sentido, então o que existe na verdade é Deus & homem, no principio só existia uma Única energia Deus, então ela decidiu dividir-se interruptamente em infinitos pedacinhos de “consciências menores” com personalidades e vontade próprias, mas manteve sua maior parte no controle de suas crias.
    Como na divisão de um imã os fragmentos de parte da consciência divina tendem a junta-se naturalmente, mas por terem se individualizados adquiriram o desejo e autonomia para caminharem em sentido oposto a Maior Consciência Deus.
    Apenas como referencia, farei uma analogia com a corrente elétrica comparando a Maior Consciência Deus como tendo polaridade (+) e A menor consciência homem como sendo uma polaridade (-) .

    O homem quando decide ir em sentido oposto a energia Deus (+) associasse a outras consciências (-) de menor de potencial aumentando assim seu próprio potencial negativo de falta de consciência (+) Deus.
    por isso ” Todo aquele que desejar espontaneamente ir de encontro a uma Maior consciência Deus, mais consciência (+) Deus lhe sera acrescentado, mas todo aquele que desejar intencionalmente ir em sentido oposto a Maior consciência Deus, a ele sera diminuída essa consciência (+).”
    Desta forma aos que desejarem espontaneamente ir para um nível mais próximo a Maior Consciência positiva se associarão com o mesmo potencial positivo das consciência que ja se encontram la, aumentando assim o seu próprio potencial positivo de consciência.

    É importante frisar que apesar da natural tendencia dos fragmentos voltarem a maior consciência Deus, A reintegração da perfeição original como era no principio tornou-se impossível, porque:
    – Pois eu já disse que a menor parte da Consciência Divina continua dividindo-se “interruptamente” ou seja não para nunca de criar seres individualizados, esta divisão interrupta faz com que a consciência de Deus tenda ao infinito.
    – Elas adquiriram vontade própria que lhes permiti andar em sentido contrario a essa reintegração com a maior Consciência Deus.
    – Isso contraria a vontade da Maior Consciência Deus, que decidiu individualizar-se dividindo-se em consciências menores (homens).

    A parte do sofrimento humano causada pela criação da sua ignorância natural pode ser creditada a Deus, isso acontece quando andamos para longe da sua perfeição, por falta de consciência do que estamos fazendo.
    Isto é valido para os animais irracionais.
    Do ponto de vista humano o sofrimento causado pela dor, pelo desconforto é considerado contraditório a existência de uma Consciência Maior no controle da sua criação, mas do ponto de vista da Maior Consciência Divina, o sofrimento é o que possibilita suas consciência menores a possuírem uma vontade própria individualizada da Maior Consciência.
    Ele serve como um indicador em qual sentido devemos andar para alcançarmos o prazer da Maior Consciência Deus.

    Lucifer disse: Realmente, não da para se provar como existe um deus perfeito e justo deixando tudo de ruim acontecer em sua obra imperfeita.
    sybok disse: Você diz que Deus é bom = perfeito, mas diz que criou o mal = imperfeição.
    Se a origem do Mal é Deus não existe modo de atribuir toda a maldade do mundo ao homem e isentar Deus.

    Eu acho que você tem uma ideia de perfeição e justiça, mas na hora de expressar isso entre em conflito com sua noção de bem e mal.

    Mal Humano:
    imperfeição imposta por Deus que que lhe impõe um sofrimento gratuito sem uma razão aceitável.

    Mal divino

    É toda a sua criação (divisão) diferente e individualizada da sua Maior Consciência Deus.

    O sofrimento causado pela divisão da Maior consciência Deus,nas suas “consciências menores” pode ser entendido por elas ,como um “sentimento natural” da falta da Consciência total Deus.
    É tambem o fator que possibilitou, Deus gerar de si mesmo seres de menores consciência, individualizados com vontade próprias.

    CRIATURO 5:43 EditarSinalizar
    Postagens: 1,259
    Judas disse: CRIATURO disse: Veja uma pedra que Deus tambem criou ela não possui vontade própria,não mata nem estrupa, não possui sentimentos, nem consciência que existe para voce todos deveriam ser como uma pedra ?

    Ajuda se eu disser que essa analogia é falsa?

    Eu acho que eu exagerei com o exemplo da pedra, mas que tal ser uma planta, continuará sendo um ser vivo ? Dizem que não sofrem?

    Judas disse: O fato de termos sido criados imperfeitos propositalmente compromete parte do nosso livre arbítrio e nos isenta de culpa por nossos atos.

    neste caso estamos deacordo,pelo menos nessa “parte”.

    Judas disse: Como te disse, não tenho nem poder nem intenção de o fazer mudar de idéia, isso seria até ruim pra minha causa.

    He…he…he…he.. quem desdenha quer comprar!

    Judas disse: Continue assim, ignorando tudo aquilo que refuta sua nova teoria que de nova não tem nada e se achando muito esperto por isso.
    Não é bem assim, o fato de estar respondendo a todos, significa que estou dando atenção a sua opiniões que me fazem refletir mais, sobre minha teoria.
    Reconheço que aparenta um contradição,o fato da nossa ignorancia ser imposta pela criação imperfeita gerando um inevitavel sofrimento humano tornando o nosso livre arbitrio apenas parcial.
    pois isso aparentemente contradiz a existencia de uma bondade divina.
    Mas se estudar minhas explicações podera ter um parecer mais favoravel desta aparente contradição.

    Judas disse: Lembre do debate sobre isso que você perdeu, não vou escrever tudo de novo.
    o livre arbitrio é um assunto que ainda não esta bem definido, acredito que ele existe parcialmente.
    O fato de saber o que iremos decidir não impõe que decidamos conforme sua a vontade divina.

    Judas disse: Isso vale para um maníaco estuprador que jamais pensa em parar de estupra e matar, por isso tem que ficar preso pelo resto da vida?
    Note como são fracos os elos dessa besteira que vocÊ defende.

    Quem te garante que ele nunca pensará em melhorar? isto é antinatural e contrario as leis da evolução das consciências menores procurarem instintivamente pela Consciência Maior Deus.

    Judas disse: sybok disse: Você diz que Deus é bom = perfeito, mas diz que criou o mal = imperfeição.
    Se a origem do Mal é Deus não existe modo de atribuir toda a maldade do mundo ao homem e isentar Deus.

    Por que será que é tão difícil alguém entender isso?

    Veja tambem as outras explicações ja respondidas para esta questão:

    “Mal” na ótica humana

    imperfeição imposta por Deus gerando um sofrimento inevitavel e gratuito.

    Mal imaginando a ótica divina

    Representa apenas a criação de seres individualizados com vontade própria, o sofrimento representa também uma “inevitável” ausência da Total Consciência Maior Deus,pois sem essa falta da parte dela, não seria possível a criação de consciências menores (homens).
    Mas fazendo uso da nossa vontade podemos adquirir mais dessa consciência e assim teremos prazer em diminuir tal sofrimento ou a falta de uma consciência maior (Deus).

    Carne é carne, espírito é espírito e Deus é tudo.
    Deus não criou no sentido de tirar algo do nada, pois se existesse um “nada” seria algo a parte de Deus.
    Se existisse algo alem de Deus ele seria limitado, portanto Deus não criou no sentido de fazer aparecer de algo a “parte” dele e sim dividiu o que sempre existiu ou, seja ele mesmo.
    Desta forma Deus não é criador no sentido de conseguir tirar algo fora dele mesmo e sim criador de consciência menores (homens), através da divisão de parte da sua Conciência.
    Por sermos apenas parte da Consciência maior Deus, sentimos sua ausência na forma do sentimento humano do sofrimento.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s